Igreja precisa ser uma escola de comunhão, diz Francisco

Francisco destaca que o testemunho da unidade é necessário para a eficácia da evangelização da Igreja

Liliane Borges
Da Redação, com Boletim da Santa Sé

A Igreja precisa ser uma escola de comunhão, diz Francisco

Francisco aponta a importância do testemunho da unidade / Foto: L´osservatore Romano

O Papa Francisco recebeu, nesta quinta-feira, 27, os bispos do grupo “Amigos do Movimento dos Focolares”. Os 77 bispos, vindos de diversas partes do mundo, estão participando do encontro anual dos focolarinos em Castelgandolfo, Itália.

No discurso, Francisco falou sobre a  reciprocidade do amor necessária entre os discípulos de Cristo e destacou a riqueza do carisma vivido pelos focolares neste chamado.

“Esta partilha de experiências espirituais e pastorais, na perspectiva do carisma da unidade, é uma coisa boa, uma oportunidade de convivência fraterna que vocês, como bispos, são chamados a levar a esses encontros.  Trata-se de um amplo respiro da Igreja que faz com que, o que vocês recebem, seja colocado a serviço de toda a Igreja”, disse o Papa.

Segundo o Pontífice,  a sociedade de hoje tem grande necessidade de um estilo de vida que transpareça a novidade de Jesus: “querer-se bem, apesar das diferenças de caráter, de proveniência e idade”.

“Quando uma pessoa sente a necessidade da reciprocidade do amor entre os discípulos de Cristo, é capaz de transformar a qualidade das relações interpessoais e chamada a redescobrir a Cristo; assim, abre-se ao encontro de Jesus, vivo e atuante, e sente a força de sair de si mesma para ir ao encontro dos outros, para propagar a esperança, que recebeu como dom”, ensinou o Papa.

Francisco apontou a necessidade de fazer da Igreja uma “casa e uma escola de comunhão”, alertando que isso é necessário para a eficácia de toda a obra de evangelização.

Cultivar a espiritualidade de comunhão contribui ainda, recordou Papa, para tornar as pessoas capazes de percorrer o caminho ecumênico e o diálogo inter-religioso.

O Papa Francisco concluiu seu discurso desejando que o encontro possa ser uma ocasião propícia para crescer no espírito da colegialidade e para receber, do amor recíproco, encorajamento e esperança renovados.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo