Círculo de São Pedro

Francisco envia mensagem a entidade caritativa do Vaticano

“Continuem sendo carinho de Deus e sinal visível da caridade de Cristo”, disse o Papa à entidade caritativa do Vaticano

Rádio Vaticano

O Papa Francisco enviou uma mensagem aos membros do Círculo São Pedro, por ocasião da sua Assembleia solene, que se realizou na tarde desta quinta-feira, 27, na Sala dos Papas, no Vaticano.

O encontro, que se realizou pelos 145 anos de atividades da Associação, foi presidido pelo arcebispo Dom Georg Gaenswein, Prefeito da Casa Pontifícia, e contou com a presença do presidente da entidade, Leopoldo Torlonia, do seu assistente eclesiástico, monsenhor Franco Camaldo, e com numerosas autoridades eclesiásticas, civis, militares, sócios e amigos do sodalício.

Em sua mensagem, lida por Dom Gaeswein, o Santo Padre convida os membros do Círculo São Pedro a continuarem a ser “carinho de Deus e sinal visível da caridade de Cristo” na obra que sustenta as atividades caritativas da Santa Sé, em favor dos mais pobres e necessitados e ao serviço de “honra e acolhida” dos peregrinos, que chegam a Roma de todas as partes do mundo.

A Associação de São Pedro nasceu em Roma em 28 de abril de 1869, por obra de Domenico Jacobini e do jornalista Paolo Mencacci. A Obra surgiu no contexto das duas últimas décadas do século XIX, como resposta a um clima dominado por um feroz anticlericalismo e por uma situação de crise profunda, que se tentou enfrentar com numerosas iniciativas caritativas, como o Óbolo de São Pedro.

O Círculo São Pedro, além de oferecer assistência prática, moral e religiosa a pessoas carentes, sem teto ou a mães de crianças internadas no Hospital Pediátrico Bambino Gesù, distribui refeições quentes a quem precisa, a chamada “sopa do Papa”. As cozinhas do Círculo, que se tornaram úteis, muitas vezes em episódios históricos, como a 2ª Guerra Mundial, foram instituídas em 1877, por desejo expresso de Pio IX.

Assim, o Papa Francisco salientou os diversos testemunhos simples de caridade do Círculo e recordou aos seus membros que eles estão a serviço dos irmãos e irmãs mais pobres, frágeis, marginalizados.

O Pontífice agradeceu-lhes pelo seu trabalho de apoio às obras caritativas da Santa Sé, o chamado “Óbolo de São Pedro”, que definiu como a típica participação do Circulo à sua solicitude da sua missão e a favor das pessoas pobres da cidade; encorajou-os a continuar a ser sinais visíveis da caridade de Cristo, em relação a quantos se encontram em situação de necessidade tanto material como espiritual.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo