window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047'); window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047');

Portugal

JMJ 2023: dioceses do norte de Portugal e a iniciativa “Km11”

Iniciativa colhe inspiração na cidade de Emaús, que fica a 11 quilômetros de Jerusalém

Da Redação com Vatican News

Iniciativa decorre das dioceses de Braga, Bragança-Miranda, Lamego, Porto, Viana do Castelo e Vila Real.
/ Foto: JMJ Lisboa 2023 – KM 11 Logotipo

A “Km 11” estava prevista para ser uma atividade juvenil no ano de 2020, e agora ganha novo vigor e intensidade na preparação da Jornada Mundial da Juventude de 2023.

A atividade vai acontecer nos dias 23 e 24 de julho e é destinada aos jovens das dioceses portuguesas de Braga, Bragança-Miranda, Lamego, Porto, Viana do Castelo e Vila Real.

Foi através de um comunicado enviado à Agência Ecclesia que as dioceses do norte de Portugal divulgaram a sua intenção de desenvolver esta iniciativa que terá lugar ao mesmo tempo nas seis dioceses, um “sonho das Pastorais Juvenis das dioceses do norte de Portugal”.

O ‘Km 11’ foi uma atividade prevista para o ano 2020, que previa  percorrer a distância de 11 quilômetros de Jerusalém. A designação “Km11” refere-se à cidade de Emaús, que fica a 11 quilómetros de Jerusalém, e é o ponto de partida, (e de chegada) para uma atividade de Verão conjunta entre as dioceses do norte de Portugal. Porém a pandemia impediu que esta atividade se realizasse.

“Esta atividade da Pastoral Juvenil, e do Comité Organizador Diocesano destas dioceses, tem também como objetivo a preparação para a Jornada Mundial da Juventude de 2023”, informa o comunicado.

Nele também consta que há um desejo que esta iniciativa continue nos anos seguintes à JMJ Lisboa 2023.

Segundo a Agência Ecclesia, para além da Eucaristia de Domingo, a atividade terá início no sábado, dia 23, com uma Vigília de Oração nas seis dioceses ao mesmo tempo.

“Vamos em uníssono realizar o ‘Km11’ com alegria renovada e fé fortalecida, como autênticos Jovens Discípulos de Jesus Cristo num grande encontro de todos os Jovens num local específico de cada diocese com o bispo diocesano e restantes agentes pastorais”, indica o comunicado das dioceses.

O tema desta atividade dos dias 23 e 24 de julho será “Os discípulos de Emaús”.

A escolha se baseia não só no tema que estava previsto para 2020, mas também porque é a proposta de ‘caminho’ que chega a partir do Sínodo dos Bispos sobre a Juventude, a Fé e o Discernimento Vocacional que teve lugar em 2018.

Açores: em Ponta Delgada a celebração final dos símbolos JMJ

A peregrinação dos símbolos da JMJ em Portugal continua. A cruz peregrina e o ícone mariano “Salus Populi Romani”  estão neste mês de junho no arquipélago dos Açores na diocese de Angra após terem percorrido as dioceses do Algarve, Beja, Évora, Portalegre-Castelo Branco, Guarda, Viseu e Funchal.

Segundo informa o site “Igreja Açores”, no domingo 26 de junho, será a celebração de encerramento da peregrinação dos símbolos JMJ nos Açores.

A celebração será às 17 horas no Pátio da Igreja do Convento da Esperança, o Santuário do Senhor Santo Cristo, que é a Igreja JMJ de Ponta Delgada, na ilha de S. Miguel.

Segundo o site da Igreja Açores, o Comitê Organizador Diocesano convida agora todos os acólitos da ilha de S. Miguel a participar na celebração que será presidida pelo bispo auxiliar de Lisboa, e presidente da Fundação JMJ, D. Américo Aguiar. A concentração para esta celebração será junto à Rotunda de Lisboa, em Ponta Delgada. 

“Queremos que esta celebração seja, não só, o culminar da peregrinação dos símbolos da JMJ à nossa ilha e diocese, mas também um grande encontro dos jovens de S. Miguel, no início da preparação próxima para a Jornada Mundial da Juventude”, consta numa nota do Comité Organizador Diocesano.

Após esta celebração de encerramento em Ponta Delgada, os símbolos JMJ ainda vão percorrer, nos dias 27 e 28, algumas instituições da cidade e no dia 29 de junho regressam ao continente, onde serão entregues pelos responsáveis locais à diocese de Lamego.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo