window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047'); window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047');

Ano Vocacional

Dom João Salm: toda vocação é iniciativa de Deus que nos amou primeiro

Presidente da comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada, Dom João Francisco Salm concedeu entrevista ao Jornalismo Canção Nova sobre o Ano Vocacional

Huanna Cruz
Enviada Aparecida (SP)

Dom João Salm / Foto: Ronnaldh Oliveira

Em 2023, a Igreja no Brasil terá seu terceiro Ano Vocacional. O tema escolhido pela Comissão Central de preparação é “Vocação: graça e missão”. O lema é “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24, 32-33).

O tema é inspirado no Documento Final do Sínodo dos Bispos sobre “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional” realizado em 2018. Também considerou as sugestões e reflexões que surgiram em várias reuniões desde o anúncio do Ano.

Segundo o presidente da comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, Dom João Francisco Salm, a reflexão para se chegar ao tema foi feita com a participação de muitas pessoas. O bispo participa, em Aparecida (SP), da 59ª Assembleia Geral da CNBB e falou sobre o tema para o Jornalismo Canção Nova.

Acesse
.: Notícias sobre a 59ª Assembleia Geral da CNBB

“No final de muitas sugestões a equipe chegou ao tema “Vocação: graça e missão”. Pareceu importante que a palavra “vocação” deveria estar presente e outra é que, refletindo e aprofundando a compreensão de vocação, sabe-se que sempre se trata da iniciativa de Deus”, informou o bispo.

Graça e missão

Segundo Dom João, há modos diferentes de participar da Igreja. Tudo, de alguma forma, tem a iniciativa e a graça de Deus. Há uma referência importante a esse contexto na exortação apostólica pós-sinodal Christus Vivit. “É da nossa fé, não é novidade, mas é preciso que isso seja retomado com novidade, realidade nossa, é graça, é Deus que toma a iniciativa, é Jesus que chamou aqueles que Ele quis, a iniciativa foi D’Ele é projeto D’Ele não é uma coisa inventada por nós, ou por quem quer que seja”.

Ao comentar o “graça e missão” presente no tema, o bispo lembra que Deus chama para alguma coisa, não é algo sem sentido. Deus tem um projeto, um programa para todos e é importante compreender isso. “Esse termo é muito rico, ele nos leva a compreender o todo da vida, a nossa existência pessoal, a nossa vida de igreja, a nossa participação na igreja, nas comunidades, que dão vida à Igreja. Uma compreensão correta disso nos ajuda a superar muitos problemas que existem”, afirma Dom Salm.

Corações ardentes, pés a caminho

No lema, explicou Dom Salm, parte-se do fato de que o encontro com Jesus é decisivo, é um encontro transformador, um encontro que encanta. Segundo ele, “é algo que jorra do encontro pessoal com Jesus”. Assim sendo, os corações precisam estar ardentes e os pés a caminho.

“A vocação precisa ser compreendida por isso e não como por alguém que vai fazer coisas, como por exemplo, padre só para rezar missa, digamos assim. Nós ficamos padre por alguma coisa que vem antes que é o encontro pessoal com Jesus. Se não entrar no mistério do sacrifício de Jesus, celebrar a santa missa é uma encenação, ou então, estar na pastoral é uma ação político-social”, ressalta Dom João.

O Ano Vocacional será aberto no próximo dia 20 de novembro de 2022 e irá até 26 de novembro de 2023. A iniciativa comemora os 40 anos do primeiro ano temático dedicado à reflexão, oração e promoção das vocações no país. A proposta foi apresentada pela Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo