Em 23 de maio de 2007

Recorde a catequese de Bento XVI dedicada ao Brasil

Em seus quase oito anos de pontificado, Bento XVI presidiu 348 audiências gerais, das quais participaram 4,9 milhões de pessoas até dezembro de 2012. Somente em 2006, ano em que houve 45 audiências, mais de um milhão de pessoas participaram destes encontros semanais, abertos a todos. Em 2013, houve oito audiências, a última das quais, nesta quarta-feira, 27, penúltimo dia de seu pontificado.

Acesse:
:: Confira a última catequese do pontificado de Bento XVI

Recorde a catequese de Bento XVI dedicada ao Brasil

“É um grande país, que custodia valores cristãos profundamente arraigados, mas vive também enormes problemas sociais econômicos”, disse Bento XVI. (Foto: Arquivo)

Para os brasileiros, uma das mais significativas foi a de 23 de maio de 2007, inteiramente dedicada à viagem apostólica que acabara de realizar ao Brasil. “Depois de dois anos de pontificado, finalmente tive a alegria de visitar a América Latina, que tanto amo, e onde vive, de fato, uma grande parte dos católicos do mundo”, disse o Papa.

Bento XVI destacou que a “viagem – que fez quando tinha acabado de completar 80 anos – teve antes de tudo o valor de um ato de louvor a Deus pelas ‘maravilhas’ operadas nos povos da América Latina, pela fé que animou sua vida e sua cultura durante mais de quinhentos anos”.

Falando sobre o Brasil, especificamente, o Papa disse:

“É um grande país, que custodia valores cristãos profundamente arraigados, mas vive também enormes problemas sociais econômicos. Para oferecer uma solução, a Igreja deve mobilizar todas as forças espirituais e morais de uma comunidade, buscando convergências oportunas com as energias sãs do país”.

Ainda sobre o Brasil, Bento XVI afirmou que “é também uma nação que pode propor ao mundo um novo modelo de desenvolvimento: a cultura cristã pode inspirar uma ‘reconciliação’ entre os seres humanos e a criação, a partir da recuperação da dignidade pessoal na relação com Deus Pai”.

Sobre o encontro que teve com os bispos do Brasil, Bento XVI disse que alertou para “prosseguir e reforçar o compromisso da nova evangelização, exortando-os a difundir, de forma capilar e metódica, a Palavra de Deus para que a religiosidade inata difundida entre a população se torne mais profunda e se transforme em fé madura e em adesão pessoal e comunitária ao Deus de Jesus Cristo”.

Aos milhares de peregrinos que o ouviam na Praça São Pedro, Bento XVI explicou que “o ápice da viagem foi a inauguração da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano”, cujo tema foi “Discípulos e missionários de Jesus Cristo, para que nossos povos Nele tenham vida. ‘Eu sou o caminho, a verdade e a vida’”.

Naquela audiência, uma quarta-feira de primavera, o Papa completou que “a palavra ‘discípulos’ faz referência, portanto, à dimensão formativa e ao seguimento, à comunhão da experiência vivida, da verdade e do amor conhecidos e assimilados”.

Bento XVI destacou ainda seu encontro com os jovens, ressaltando:

“São a esperança do futuro e a força vital para o presente da Igreja e da sociedade”.

As audiências gerais são a ocasião para católicos, turistas e romanos terem um encontro mais longo e de perto com o Pontífice. O Papa se dirige ao público saudando os grupos em várias línguas e semanalmente faz a sua catequese. Para entrar na Praça, (durante a estação quente) ou na Sala Paulo VI (no inverno) é necessário ter um bilhete, que pode ser reservado gratuitamente junto à Prefeitura da Casa Pontifícia, baixando do site o formulário de solicitação.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo