Neste domingo

Fiéis se reúnem em Castel Gandolfo para rezar por Bento XVI

Bento XVI permanecerá em Castel Gandolfo por dois meses antes de ingressar no Mosteiro

Rádio Vaticano

Vários fiéis se reuniram, neste domingo, 3, em frente à residência pontifícia de Castel Gandolfo, onde Bento XVI se transferiu temporariamente como Papa emérito, antes de recolher-se em oração no mosteiro “Mater Ecclesiae”, no Vaticano, uma vez restaurado.

“Os peregrinos vieram aqui rezar por Bento XVI e pela Igreja”, disse o pároco de Castel Gandolfo, padre Pietro Diletti, em entrevista à Rádio Vaticano.

“É uma grande alegria saber que ele está aqui conosco como também é para ele. Ele mesmo disse: ‘Que alegria estar aqui com vocês’. Em seguida, enfatizou este sentimento que também nós temos por ele. Esperamos, é claro que é um sonho, encontrá-lo de alguma forma. Não sabemos ainda como as coisas se desenvolverão, mas certamente este foi um desejo expresso por muitos paroquianos hoje”, frisou o pároco.

Padre Diletti sublinhou que o Papa revelou a riqueza de sua humanidade falando aos cardeais, no último dia de seu pontificado, e aos habitantes de Castel Gandolfo.

Recordando alguns momentos com Bento XVI, o sacerdote lembrou que uma vez juntos no café da manhã, o Pontífice lhe fez várias perguntas.

“Ele queria saber como as pessoas se comportavam, se seguiam os meus conselhos, se participavam e como era o novo conselho pastoral. Outra vez, ele pegou as minhas mãos e me disse: ‘Eis o nosso querido pároco. Eu lhe respondi: ‘Eis o meu querido paroquiano, que não frequenta sempre”, sublinhou padre Diletti.

“Esses dois fatos mostram a atenção, delicadeza, seu modo de falar e sua humanidade que foi revelada plenamente nos últimos dias”, concluiu o sacerdote.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo