window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047'); window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047');

Nova estação

Primavera deve ter temperaturas acima da média histórica, diz climatologista

Mais calor em algumas regiões do país e mais chuvas em outras, assim será a primavera este ano, que começa neste sábado

Thiago Coutinho
Da redação

A primavera tem início neste sábado, 22, exatamente às 22h53 / Foto: Arquivo CN

Às 22h53 deste sábado, 22, tem início a primavera, estação com clima afável, sem o calor exagerado do verão ou o frio congelante do inverno. Neste ano, a primavera deve chegar alternando altas temperaturas e chuvas em regiões distintas no país.

Segundo a climatologista Renata Tedeschi, do Grupo de Previsão Climática do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC-Inpe), a região sul terá mais chuvas que o normal, o norte de São Paulo e o sul de Minas Gerais terão menos chuvas. “Outras regiões, como boa parte do nordeste e grande parte do oeste, terão a mesma probabilidade”, avalia Renata.

A primavera, segundo a climatologista, é uma estação de transição. “No norte e nordeste, as temperaturas não alteram porque lá são sempre as mesmas durante o ano todo. Sul, sudeste e centro-oeste, porém, começam com uma gradativa elevação durante a primavera”, ressalta. “Por isso, a primavera é uma estação de transição entre o inverno e o verão, por isso começamos a ter temperaturas mais quentes, sobretudo no final”, acrescenta.

As chuvas também terão variações. No sul, por exemplo, as chuvas seguirão ― característica predominante da região durante o ano inteiro. No centro-oeste e sudeste, porém, este período marca o início da estação chuvosa. “Esta é uma média histórica, pois a estação chuvosa pode começar antes ou depois deste período. As regiões norte e nordeste, no sul dessas regiões, têm o mesmo nível de precipitação que o sudeste e o centro-oeste. Mas nas demais regiões a primavera não faz parte, é um período mais seco”, detalha.

Os famigerados temporais de fim de tarde também começarão as dar as caras na primavera. “Isto pode ocorrer por conta do aquecimento da superfície e da umidade disponível, que acaba causando estas tempestades no fim de tarde”.

A temperatura, porém, pode cair. Segundo a climatologista, basta que uma frente fria chegue que as temperaturas cairão mesmo na primavera. “É normal que isto aconteça principalmente no início da estação”, adverte Renata. “Fora isto, em regiões, como a sul, chove o ano todo. Mas no centro-oeste, isto já é bem definido, num período que vai de outubro a abril. Isto é uma média, pode começar antes ou depois”, salienta.

El Niño e La Niña

Os fenômenos El Niño e La Niña, fenômenos climáticos que se caracterizam pelo aquecimento e a diminuição na temperatura na superfície da água, respectivamente, podem acontecer nesta primavera ― embora seja cedo para verificar qual será a intensidade deles.

“No começo do ano tivemos a La Niña, que foi aquecendo ao longo do ano. Neste momento, ela está neutra. Mas os modelos indicam que teremos nesta primavera o El Niño, mas ainda é muito cedo para dizermos qual será a sua intensidade”, detalha Renata.

O CPTEC-INPE acompanhará a evolução do fenômeno para saber qual será a intensidade do fenômeno: fraca, média ou moderada. “Mas, como a nossa próxima estação é a primavera, teremos sim o fenômeno El Niño, mas como estaremos no início não dá para alterar muito as previsões para o Brasil”, finaliza.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo