Vida consagrada

Missionários da Canção Nova se reúnem para renovação do compromisso

Seguindo tradição, renovação do compromisso foi realizada durante a Missa no Dia da Vida Consagrada

Jéssica Marçal
Da Redação

Momento da renovação do compromisso dos missionários da Canção Nova / Foto: Wesley Almeida/Canção Nova

Um dia de festa e de renovar aquele “sim” que um dia foi dado a Deus para viver em comunidade na obra de evangelização fundada pelo Monsenhor Jonas Abib. A renovação do compromisso para os consagrados e consagradas da Comunidade Canção Nova, anualmente em 2 de fevereiro, torna-se ainda mais especial em 2018, quando se comemoram os 40 anos da Canção Nova.

A Missa de hoje foi celebrada no Santuário do Pai das Misericórdias, na sede da Canção Nova em Cachoeira Paulista (SP), e presidida pelo fundador, Monsenhor Jonas Abib. A homilia, realizada pelo padre Roger Luís, missionário da comunidade há 18 anos, desenvolveu-se a partir do Evangelho proposto pela liturgia do dia, na Festa da Apresentação do Senhor.

Padre Roger Luís durante homilia / Foto: Wesley Almeida/Canção Nova

Padre Roger destacou que os povos orientais chamam essa festa de “festa do encontro”: trata-se do encontro do Senhor com o seu povo. “Encontro de um Deus que resolveu descer de sua condição divina, se fez homem para salvar a humanidade. Ele vem até nós, até seu povo, trazido por Maria e José. É Ele que marca a realidade da consagração, porque a história da nossa consagração é a história de um encontro, o encontro com Cristo”.

Considerando que o centro de toda vocação, de toda consagração, é Deus, padre Roger destacou que foi o Senhor que atraiu cada um desses missionários para o carisma Canção Nova, um lugar onde se pode encontrar e abraçar Deus. “É o carisma onde nós, como comunidade Canção Nova, na nossa consagração, temos um encontro com o Senhor. Hoje é dia de nós vibrarmos com nosso carisma, com nosso encontro, encontro como comunidade, como família, com Deus”.

Olhando para a passagem do Evangelho, padre Roger convidou os presentes a contemplar as figuras que aparecem nesta cena evangélica. Primeiramente, os pais de Jesus, obedientes ao Senhor. “Na obediência, estamos amando a Deus e a nossa vocação”, disse o sacerdote, observando que, muitas vezes, a tentação tenta convencer que os preceitos, os mandamentos, são uma prisão, mas não é; trata-se de um caminho para a maturidade, para tornar-se adulto em Cristo. 

A segunda figura citada por padre Roger foi o ancião Simeão, com quem a Palavra destaca a constante presença do Espírito Santo. “Precisamos ser essa comunidade cada vez mais movida pelo Espírito Santo. (…) Nosso pai fundador deseja que permaneçamos sempre orantes. Isso se dá por essa intimidade com o Espírito Santo”, disse padre Roger, acrescentando que, assim como o Espírito Santo preservou Simeão na esperança, é Ele que sustenta também o ânimo do carisma Canção Nova.

E por fim, padre Roger falou da profetiza Ana, mulher que gastou sua vida na oração e na penitência. “Nela, quero enxergar a nossa missão. Evangelizar é a missão da Canção Nova, formando homens novos para um mundo novo”.

No decorrer da homilia, padre Roger citou ainda algumas reflexões do Papa Francisco na Missa celebrada hoje no Vaticano também por ocasião da festa litúrgica e do 22º Dia Mundial da Vida Consagrada. Entre outros trechos, padre Roger destacou o que o Papa disse sobre a diferença entre a vida consagrada e aquela do mundo. Disse o Papa: “enquanto a vida do mundo procura acumular, a vida consagrada deixa as riquezas que passam, para abraçar Aquele que permanece. A vida do mundo corre atrás dos prazeres e ambições pessoais, a vida consagrada deixa o afeto livre de qualquer propriedade para amar plenamente a Deus e aos outros. A vida do mundo aposta em poder fazer o que se quer, a vida consagrada escolhe a obediência humilde como liberdade maior”.

Concluindo a homilia, padre Roger destacou o sentimento de gratidão que marca essa celebração de hoje para toda a Canção Nova. “Estamos completando 40 anos, é uma geração que sustentou a profecia, que chegou até aqui, e isso, para todos nós Canção Nova, é motivo de louvor (…) Obrigado, Senhor, pelo dom da vida daqueles que nesses 40 anos, a cada ano, disseram o seu sim”.

“Que hoje, a Virgem Maria, Mãe da Canção Nova, nos ajude a nos maravilharmos de novo com o nosso carisma, com nosso jeito de ser cristão aqui nessa terra”, concluiu.

Ao final da Missa, o “Parabéns” para a Canção Nova que completa 40 anos de missão / Foto: Wesley Almeida/Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Especial 40 Anos Canção Nova