window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047'); window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047');

Papa no Marrocos

“Papa vem nos confirmar na fé”, afirma Bispo de Rabat

Visita do Papa Francisco ao Marrocos acontecerá nos dias 30 e 31 de março de 2019

Da redação, com Vatican News

Na última terça-feira, 13, a Sala de Imprensa da Santa Sé anunciou a Viagem Apostólica do Papa Francisco ao Marrocos, nos dias 30 e 31 de março de 2019. Após o anúncio, o Bispo de Rabat, Dom Cristóbal López sdb divulgou uma “carta ao povo de Deus” intitulada “O Papa Francisco virá ao Marrocos”, onde comenta a “grande e boa notícia”.

“O Papa vem em resposta ao convite de Sua Majestade, o rei Mohamed VI, e da Igreja que peregrina no Marrocos. Ele visita o povo marroquino e a comunidade eclesial, incluindo os numerosos irmãos que estão no Marrocos de passagem e que migram para a Europa a grandes penas e em meio a grandes dificuldades”.

Dom López recorda que a visita de São João Paulo II em 19 de agosto de 1985 ainda está viva, pois levou “ao povo marroquino e à Igreja muita esperança, amor e bênçãos”.

A missão do Papa, como sucessor do apóstolo Pedro – observou o prelado – é confirmar na fé, “este é o objetivo principal de sua visita. Ele quer nos conhecer, compartilhar um pouco da nossa vida, nos encorajar, rezar conosco e nos abençoar”.

A visita – ressaltou Dom López – também será ocasião para o Papa encontrar-se com o povo marroquino e suas autoridades, em particular Sua Majestade o Rei, “no espírito do diálogo inter-religioso muçulmano-cristão que ambos querem promover”. Ademais, “será uma oportunidade maravilhosa para manifestar e viver a nossa comunhão com o bispo de Roma e, através dele, com a Igreja universal”.

O prelado observou que ainda que o programa da visita não tenha sido totalmente estabelecido, prevê-se a celebração da Eucaristia pelo Papa com todos os cristãos que puderem e quiserem participar. “Ele vem de longe para nos encontrar. Assim, deveremos também estar disponíveis para nos deslocar e ir ao seu encontro”.

“Vamos nos regozijar com esta “boa nova” (= Evangelho), compartilhá-la com todos que nos rodeiam e rezar pelo Santo Padre e pela fecundidade do seu encontro conosco”, disse Dom López ao concluir, convidando todos a se engajarem na preparação da visita, também com orações diárias individualmente, em grupos, na família e nas paróquias, “pelo fruto desta viagem papal”.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo