Francisco se emociona com carta de garoto de sete anos e telefona

Garoto escreve sobre a necessidade dos pais trabalharem aos domingos.

Da Redação, com Agências

Francisco telefona a garoto de sete anos

Durante telefonema, Francisco fala sobre importância da família / Foto: Arquivo

“Não quero crescer somente com meus avós, ver  outras crianças que vão ao parque passear com os pais e me tornar adulto,  sem a presença de minha mãe e meu pai nos domingos”. Este é o trecho da carta  de um garoto de sete anos que emocionou o Papa Francisco.

Ao ler a carta,  o  Pontífice telefonou para a casa do menino da cidade italiana de Marcon, Veneza, para falar com os pais. O casal possui uma loja no Centro comercial da cidade e trabalha todos os dias, inclusive domingos e feriados. O garoto contou ao Papa,  na carta, sobre as dificuldades da família e da ausência dos pais, por causa do trabalho.

O pai do garoto contou ao jornal italiano “La Tribuna di Treviso”,  que  durante o  telefonema, Francisco lhe  falou sobre a importância da família.  “Isto é que interessa ao Papa Francisco, nossa luta com o trabalho nos feriados e domingos. Ele ficou impressionado com a carta de meu filho, muito comovente, na qual ele diz que aos domingos na missa,  vê as outras crianças com seus pais e ele se sente mal por estar sozinho”.

Segundo o pai do garoto, a carta foi entregue ao Papa Francisco durante sua visita a cidade de Assis, em 4 de outubro.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo