window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047'); window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047');

No Sri Lanka, Papa reitera respeito por outras religiões

Santo Padre destacou a importância do diálogo, lembrando que ninguém precisa abandonar sua identidade étnica ou religiosa para viver em harmonia com os irmãos

Jéssica Marçal
Da Redação

No Sri Lanka, Papa Francisco discurso a representantes de outras religiões / Foto: Reprodução CTV

No Sri Lanka, Papa Francisco discurso a representantes de outras religiões / Foto: Reprodução CTV

Na viagem ao Sri Lanka, o Papa Francisco participou nesta terça-feira, 13, de um encontro inter-religioso, que contou com a presença de representantes de comunidades budistas, hinduístas, muçulmanas e algumas confissões cristãs. O Santo Padre reiterou o respeito da Igreja católica por outras religiões, bem como o seu desejo de confirmar os esforços comuns em prol da harmonia e da paz.

Acesse
.: Íntegra do discurso do Papa
: Todas as notícias da viagem do Papa ao Sri Lanka e Filipinas

O Santo Padre lembrou que essas grandes tradições religiosas no Sri Lanka partilham com a Igreja católica os desejos de sabedoria, verdade e santidade. Já no Concílio Vaticano II, mencionou o Pontífice, a Igreja declarou seu respeito por outras religiões. “Pela minha parte, desejo reafirmar o sincero respeito da Igreja por vós, vossas tradições e crenças”.

A Igreja quer cooperar com as outras religiões na busca por prosperidade para todos os srilanqueses, disse o Papa. Ele acredita que o diálogo é essencial para que as partes se conheçam e se respeitem, mas para que tal diálogo seja eficaz, as convicções são importantes.

“É certo que esse diálogo fará ressaltar como são diferentes as nossas crenças, tradições e práticas; mas, se formos honestos ao apresentar as nossas convicções, seremos capazes de ver mais claramente aquilo que temos em comum e abrir-se-ão novos caminhos para a mútua estima e cooperação e, seguramente, para a amizade”.

Representantes de outras religiões participaram de encontro inter-religioso com o Papa Francisco / Foto: Reprodução CTV

Representantes de outras religiões participaram de encontro inter-religioso com o Papa Francisco / Foto: Reprodução CTV

Lembrando o passado trágico do Sri Lanka, que sofreu por anos com conflitos civis, Francisco destacou que agora são necessários a cura e a unidade, não mais conflitos nem divisões. “Espero que a cooperação inter-religiosa e ecumênica prove que os homens e as mulheres não têm de esquecer a própria identidade, tanto étnica como religiosa, para viverem em harmonia com os seus irmãos e irmãs”.

Francisco também destacou que a reconciliação de todos os srilanqueses deve ser colocada no centro dos esforços para renovar a sociedade e não se deve permitir o uso da religião para atos de violência. “A bem da paz, não se deve permitir que se abuse das crenças para a causa da violência ou da guerra”.

Visita ao presidente

Antes do encontro com representantes religiosos, Francisco teve um encontro com o presidente do Sri Lanka, Maithripala Sirisena, no palácio presidencial.

Depois de assinar o Livro de Ouro, o Papa teve um diálogo privado com o presidente, conheceu seus familiares e realizou a tradicional troca de presentes.

Próximo passo

Com o encontro inter-religioso, Francisco concluiu seu primeiro dia de visita ao Sri Lanka. Nesta quarta-feira, 14, ele segue para um dos momentos mais esperados da viagem: a Santa Missa com a canonização do Beato José Vaz.

Mais informações na reportagem de Danusa Rego e Pedro Vilas Boas

Acesse
.: Programação completa da viagem do Papa ao Sri Lanka e Filipinas

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo