Largo da Carioca

A associação Ajuda à Igreja que Sofre tem exposição missionária na JMJ

Luana Oliveira,
Enviada especial ao Rio de Janeiro

“Queremos oferecer à  Igreja uma juventude santa”

A associação católica internacional ‘Ajuda à Igreja que Sofre’ (AIS), fundada, em 1947, pelo padre Werenfried Van Straater, recentemente elevada à categoria de Fundação Pontifícia e cuja missão é ajudar os cristãos mais necessitados em todo o mundo, de maneira especial aqueles que são perseguidos, promoveu, como parte dos eventos culturais da JMJ, uma exposição multimídia no Largo da Carioca, centro do Rio de Janeiro, entre os dias 22 e 27 de Julho.

Estantes no Largo da Carioca

Estantes no Largo da Carioca

Durante todos os dias em que aconteceram as exposições com estantes de várias partes do mundo, os peregrinos puderam participar, de forma concreta, da amostra: no centro dos estantes, havia um holograma com a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe acompanhada de um ritmado compasso como se fosse um bater de um coração humano. Ao final do trajeto, os peregrinos se encontravam com Jesus, exposto no Santíssimo Sacramento, onde se podia deixar bilhetes presos às cruzes ali fixadas.

Segundo Rafael Tavares, relações públicas da AIS, durante a semana foram apresentados aos peregrinos estantes dos mais de dezessete escritórios espalhados por todo o mundo. “Além desses estantes internacionais, tivemos o estante da Fazenda Esperança, do Catecismo Jovem, que trouxeram o Youcat para distribuir aos que passaram pela feira”, contou Rafael, que lembrou dos mais de um milhão e meio de Youcat que a Ais distribuiu pelo Brasil.

Rafael Tavares, relações públicas da AIS no Brasil

Rafael Tavares, relações públicas da AIS no Brasil

Para Tavares, o fato de acontecer essa exposição fez com que a AIS fosse ainda mais conhecida, no Brasil e no mundo, pelos peregrinos de tantas nacionalidades que estão presentes na Jornada Mundial da Juventude. “Estamos contentes pelas diversidades de povos que passaram por aqui. Temos a certeza de que isso é investimento naquilo que podemos oferecer à Igreja: jovens santos.”

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo