Arquidiocese de Florianópolis

Dois processos de beatificação são abertos neste final de semana

Abertura solene do processo de beatificação de Padre Léo acontecerá no sábado, em Bethânia; no domingo, a do jovem Marcelo Câmara

Da redação, com Arquidiocese de Florianópolis

Marcelo Câmara e Padre Léo/ Foto: Divulgação

A Arquidiocese de Florianópolis viverá neste final de semana um momento histórico e de intensa alegria com a instalação solene do tribunal arquidiocesano de duas causas de beatificação em seu território, para o início dos inquéritos acerca da vida de santidade do jovem florianopolitano Marcelo Henrique Câmara e do Pe. Léo Tarcísio Gonçalves Pereira, SCJ.

A Congregação para as Causas dos Santos concedeu, no ano passado, o chamado “nihil obstat” para cada uma das causas, que garante não haver obstáculos por parte da Santa Sé para sua abertura.

O próximo passo é a instalação de dois Tribunais Diocesanos, um para cada uma das causas, que deve investigar e reunir as provas testemunhais, documentais e examinar os escritos dos Servos de Deus, presidida pelo Arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck.

Programação

Para a causa do Pe. Léo, a cerimônia vai ocorrer no dia 7 de março, sábado, às 15h, na Comunidade Bethânia, em São João Batista, seguida da celebração da Santa Missa. A comunidade terapêutica do local é um dos frutos do padre dehoniano, famoso por sua irreverência em palestras e entrevistas nos meios de comunicação nacionais, e guarda os restos mortais do Servo de Deus.

Já no dia 8 de março, domingo, será a vez da abertura da fase diocesana do processo de beatificação do jovem Marcelo Câmara, com a instauração do Tribunal às 15h, no Santuário Sagrado Coração de Jesus, nos Ingleses, em Florianópolis, seguida pela Santa Missa e a transladação dos restos mortais do jovem. Exumados do cemitério do Itacorubi, os restos mortais serão trasladados ao santuário onde Marcelo era catequista e ministro extraordinário da Sagrada Comunhão.

As celebrações contarão com a presença do postulador romano Paolo Villota, que atuou também na causa de Santa Dulce dos Pobres.

Na Arquidiocese de Florianópolis, somente Santa Paulina pertence ao rol dos Santos: ela foi beatificada em 18 de outubro de 1991, em Florianópolis, e canonizada em 19 de maio de 2002, no Vaticano, pelo Papa João Paulo II.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Aplicativo Canção Nova