window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047'); window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047');

Ajuda Humanitária

Amazônia: Barco Hospital Papa Francisco entra em fase de testes

Objetivo é oferecer atendimento médico a mil comunidades ribeirinhas em 12 municípios, chegando a um total de 700 mil pessoas

Denise Claro
Da redação

Barco Hospital Papa Francisco oferecerá atendimento a 700 mil pessoas./ Foto: Divulgação

O Barco Hospital Papa Francisco, que está sendo construído para atender às populações ribeirinhas ao longo do Rio Amazonas, já está quase pronto, e entra agora na fase de testes na água. A iniciativa da construção do Barco Hospital foi da Diocese de Óbidos (PA), com o apoio da Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus e do Ministério Público do Trabalho.

O objetivo é de que o barco ofereça atendimento médico a mil comunidades ribeirinhas em 12 municípios, chegando a um total de 700 mil pessoas.

O Hospital Flutuante terá 32 metros de extensão, e vai comportar consultórios médicos, odontológicos, centro cirúrgico, sala oftalmológica completa, laboratório de análises, sala de medicação, sala de vacinação e leitos de enfermaria, além de equipamentos para exames, como raio-X, ultrassom, eco, mamógrafo, esteira ergométrica e eletro. As equipes também atuarão na prevenção e diagnóstico precoce do câncer, além de triagem para pesquisas, em parceria com as Universidades, nas patologias de maior incidência na região.

Frei Joel Souza com a maquete do Barco Hospital./ Foto: Arquivo Pessoal

Frei Joel Souza, franciscano que será o administrador da equipe no barco, conta como será feita a formação do grupo de trabalho:

“A ideia é que os Hospitais enviem profissionais para compor essa rede, que irá em missões, como mutirões, com o foco nas comunidades ribeirinhas de difícil acesso à saúde. Inicialmente, pretendemos atender à região do Baixo Amazonas. A inauguração e os atendimentos devem começar entre o final de maio e início de junho, pois apesar do barco estar construído, agora falta a montagem dos equipamentos hospitalares”.

A embarcação percorrerá as águas do rio amazonas, e os hospitais de Óbidos e Juruti, serão referência para os casos de mais complexidade diagnosticados no percurso. Ao se aproximar das comunidades, uma “ambulancha” irá à frente para iniciar as triagens e otimizar os atendimentos.

Projeto Humanitário

O barco está sendo construído no estaleiro de Fortaleza (CE), e teve sua maquete apresentada ao Papa Francisco pelo bispo de Óbidos, Dom Bernardo Bahlmann, e o Frei Francisco Belotti, superior da ordem e idealizador do projeto, no último dia 5 de novembro.

A iniciativa partiu do pedido do próprio Pontífice, em 2013, quando esteve no Brasil por ocasião da JMJ. Ao visitar o Hospital administrado pela Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus no Rio de Janeiro, perguntou ao Frei Francisco Belotti se eles estavam presentes na Amazônia, encorajando um projeto naquela região.

Frei Joel comenta que a importância do barco está principalmente em seu aspecto social:

“O barco vai levar saúde, que é um direito dos seres humanos e que o povo aqui mais precisa. O povo recebeu com muita alegria e com muita ansiedade a notícia. Estamos respondendo ao apelo do Papa Francisco a todos os católicos, de ser ‘Igreja em saída’. Nós somos um ‘hospital em saída’, e queremos levar saúde e também a esperança aos nossos irmãos”. 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo