Igreja no mundo

Papa recebe membros de Institutos Seculares

“É preciso conhecer e apreciar este tipo de vocação secular”, disse Francisco ao numeroso números de fiéis

Da redação, com Rádio Vaticano

Em sua série de audiências, na manhã deste sábado, 9, o Papa Francisco recebeu, na Sala do Consistório, no Vaticano, cerca de 200 participantes no Encontro promovido pela Conferência italiana dos Institutos Seculares.

Aos numerosos presentes, o Santo Padre fez um discurso, no qual diz “conhecer e apreciar este tipo de vocação secular, que é uma das formas mais recentes de vida consagrada, reconhecidas e aprovadas pela Igreja. E, talvez, por este motivo, este tipo de vida ainda não é plenamente compreendido. Por isso, o Papa os encorajou dizendo que “eles fazem parte daquela Igreja pobre e em saída que ele sonha”.

Trata-se de leigos e sacerdotes, explicou o Papa, que, por vocação, estão no meio dos outros e como os outros, mediante uma vida normal, sem sinais exteriores, sem o apoio de uma vida comunitária, sem a visibilidade de um apostolado organizado e de obras específicas. Mas, “são ricos de uma experiência total do amor de Deus. Eis porque são capazes de conhecer e compartilhar a dureza da vida, nas suas múltiplas expressões, fomentando-as com a luz e a força do Evangelho”.

Vocês, disse o Bispo de Roma, “são o sinal daquela Igreja em diálogo”… “É preciso conformar-se com o tipo de vida daqueles aos quais desejam levar a mensagem de Cristo; é preciso compartilhar, sem ter privilégios, mas com linguagem compreensível”.

“É preciso, antes de falar, ouvir a voz, ou melhor, o coração do homem, compreendê-lo e, quando possível, respeitá-lo e encorajá-lo. Enquanto pastores, pais e mestres, é preciso também ser irmãos dos homens. O clima do diálogo é a amizade, ou melhor, o serviço”, sugeriu Francisco.

Depois, recordando o tema da Assembléia dos Institutos Seculares “No coração das vicissitudes humanas: os desafios de uma sociedade complexa”, o Pontífice disse que este é o campo da sua missão e da sua profecia: “Vocês estão no mundo, mas não são do mundo, e trazem dentro de si a essência da mensagem cristã: o amor do Pai que salva. Vocês estão no coração mundo com o coração de Deus”!

“A sua vocação, disse o Pontífice, os leva a se interessar por cada homem e pelas suas instâncias mais profundas, que, muitas vezes, não se manifestam externamente… Pela força do amor de Deus, que encontraram e conheceram, vocês são capazes de aproximação e ternura. Assim, podem até tocar as feridas, as expectativas e as necessidades de cada um como bons Samaritanos”.

O Santo Padre concluiu seu discurso recordando que “os membros dos Institutos Seculares são fermento que se traduz em escuta das necessidades, dos desejos, das decepções, da esperança”. “Vocês, frisou, podem dar renovada esperança aos jovens, ajudar os idosos, abrir alas para o futuro, difundir o amor em todos os lugares e situações. Mas, se isto não se verificar, então é preciso uma urgente conversão!”

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo