Tradição

Entenda o que é o Pálio usado pelo Papa e arcebispos

O pálio, usado pelo Papa na solenidade de São Pedro e São Paulo é uma vestimenta litúrgica utilizada desde a antiguidade. Trata-se de um faixa de lã branca que é utilizada somente pelo Santo Padre e os arcebispos metropolitanos (o do Papa é diferente ao dos arcebispos), adornado com seis cruzes e três cravos, símbolo da Paixão.

É confeccionado com a lã de dois cordeiros que o Pontífice abençoa no dia de Santa Inês (21 de janeiro) e, posteriormente, tecido pelas monjas beneditinas de Santa Cecília. Os novos pálios são colocados em uma urna diante do Túmulo de São Pedro, e no dia 29 de junho é entregue pelo Papa aos novos arcebispos nomeados durante o ano.

Mudanças no Pálio

A forma do pálio papal mudou com o passar do tempo: desde a forma de faixa antiga à de fita, a partir do século VI, até a forma atual que se originou no século X, e com seis cruzes negras incorporadas no século XV.

Em 2008, o Papa Bento XVI passou a adotar um pálio com forma circular fechada, com os dois extremos pendendo em meio ao peito e nas costas, com as cruzes vermelhas e a forma maior e mais larga.

Já em 2014, o Papa Francisco decidiu voltar a usar o pálio igual ao dos arcebispos metropolitanos, mantendo, contudo, os 3 cravos espetados em 3 cruzes específicas, significando os pregos da crucifixão de Jesus.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo