Cantalamessa

Segunda pregação do Advento fala de Maria na visitação

Segunda pregação de Padre Raniero Cantalamessa para o Papa e membros da Cúria Romana aconteceu na Capela Redemptoris Mater

Da redação, com Vatican News

Vitral retrata a passagem bíblica da Visitação./Imagem de Dorothée QUENNESSON por Pixabay

O Santo Padre participou, na manhã desta sexta-feira, 13, com os membros da Cúria Romana, na Capela Redemptoris Mater, no Vaticano, da segunda pregação do Advento do Padre Raniero Cantalamessa.

O tema que o Pregador oficial da Casa Pontifícia escolheu, este ano, para as suas pregações do Advento é “Encontraram o Filho com Maria, sua mãe”.

Em preparação ao Natal, juntos com a Mãe de Deus, o Frei Cantalamessa refletiu, nesta segunda sexta-feira do Advento, sobre o tema “Maria na visitação”: a minha alma engrandece ao Senhor!

.: Pregação do Advento: dizer “sim” a Deus exalta a dignidade humana

Maria na visitação

Na sua primeira pregação, na última sexta-feira, 6, o Capuchinho meditou sobre “Maria na Anunciação” e, hoje, sobre “Maria na Visitação”.

Com esta meditação, Frei Cantalamessa nos convida a subir à montanha com Maria, rumo à casa da sua prima Santa Isabel, onde entoa seu cântico de louvor, o Magnificat.

Após recordar as Bodas de Ouro de ordenação sacerdotal do Papa Francisco, Padre Raniero disse que o cântico da Virgem é a oração que brota, de modo mais espontâneo, no nosso coração nesta ocasião. Assim, estaremos unidos, espiritualmente, ao Santo Padre.

Podemos compreender a importância deste cântico, disse o Pregador, no âmbito do “Evangelho da infância” de Lucas, por fazer parte integrante da narrativa histórica. Trata-se de um embrião da liturgia natalina para a nossa salvação. Os cânticos bíblicos representam a “Palavra de Deus”, inspirada pelo Espírito Santo.

Magnificat

De fato, o canto do Magnificat é uma inspiração do Espírito Santo.

Este cântico de Maria contém um olhar novo sobre Deus e um olha novo sobre o mundo.

Como aplicar a nós, à Igreja e à alma este cântico de Maria, perguntou o Frei Cantalamessa. Com o Magnificat, Maria nos ensina, substancialmente, duas coisas: sermos fervorosos com Deus e críticos ou realistas conosco mesmos e com os homens. Maria ensina a Igreja a ser profética e a proclamar ao mundo o que Deus fez na história da salvação!

Por fim, o Pregador da Casa Pontifícia apresenta o Magnificat como verdadeira escola de conversão. Deus mantém distância dos soberbos, mas eleva os humildes e pequeninos; está do lado dos necessitados e dos famintos.

Por isso, Maria nos exorta, com ternura materna, a imitar a Deus, fazendo nossa a sua escolha. Ela nos indica os caminhos de Deus. O Magnificat, enfim, é uma maravilhosa escola de sabedoria evangélica. Uma escola de conversão contínua!

Graças a este maravilhoso cântico, Maria continua a engrandecer ao Senhor por todas as gerações. “Magnifiquemos juntos ao Senhor”!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo
Aplicativo Canção Nova