Papa na Bolívia

Igreja da Bolívia trabalha em favor dos mais pobres, diz padre

“Esperamos que esta visita seja um momento de unidade e reconciliação”, afirmou o sacerdote boliviano

Daniel Machado
Enviado especial à Bolívia

“[O Papa Francisco] encontrará na Bolívia uma Igreja viva e atuante, sobretudo no serviço em favor dos mais pobres e desfavorecidos” Foi o que afirmou padre Miguel Limon, sacerdote boliviano e integrante da equipe organizadora da visita de Francisco a Santa Cruz de La Sierra, que acontece a partir desta quarta-feira, 8.

Acesse:
.: Todas as notícias sobre a visita do Papa à Bolívia
.: Todas as notícias sobre a visita do Papa ao Equador

Segundo padre Miguel, os temas sociais que preocupam o Santo Padre também são uma preocupação da Igreja boliviana, sobretudo, num país em que desigualdade social ainda é uma das chagas da sociedade. “O Santo Padre vem para ser um porta-voz destes que estão abandonados e encarcerados e dos que estão necessitados de justiça”, salientou o sacerdote.

Nos últimos anos, o governo local tem se confrontado com a hierarquia da Igreja, de acordo com o presbítero, razão pela qual a visita de Francisco também representa um momento de reconciliação e esperança para os bolivianos. “Nestes últimos anos, notamos alguns momentos em que o governo não aceitou a presença profética da Igreja. Então esperamos que esta visita seja um momento de unidade e reconciliação”, afirmou.

Assista abaixo a entrevista com padre Miguel

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo