Nesta quinta-feira

Papa recebe família de jovem sacerdote morto há dois meses

Padre Fabrizio faleceu após dois anos de luta contra um raro tipo de tumor no coração. Sacerdote encontrou-se com o Papa no ano passado

Da Redação, com Rádio Vaticano

Fabrizio Michino

Padre Fabrizio Michino foi recebido por Francisco em outubro passado / Foto: Rádio Vaticano

O Papa Francisco recebeu, na Casa Santa Marta, a família do padre Fabrizio de Michino, jovem sacerdote de Nápoles falecido há dois meses. Em outubro passado, muito doente, Padre  Fabrizio encontrou-se com  Papa e concelebrou a Missa matinal.

“Mostramos ao Pontífice a foto de quando Padre Fabrizio esteve na Casa Santa Marta e recebeu a sua bênção”, disse o irmão, Fabio Michino, recebido pelo Papa, nesta quinta-feira, 27.  Fábio conta que a mãe, Carmela Michino, estava muito emocionada e não conseguiu falar.

“O Papa a abraçou e a abençoou; foi um encontro breve, mas significativo e cheio de amor. Nunca nos esqueceremos”, disse ainda Fábio.

Quando se encontrou com o Papa, o jovem sacerdote entregou a ele uma carta contando sobre a sua enfermidade e oferecendo seus sofrimentos “pelo bem da Igreja”. Desde 2010, Fabrizio lutava contra um raro tipo de tumor no coração com metástases no fígado e hiato.

“Nesses anos nada fáceis, nunca perdi a alegria de ser um anunciador do Evangelho. Embora o cansaço, constato que esta força não vem de mim, mas de Deus”, escreveu o sacerdote.

A carta do jovem padre comoveu o Pontífice, que, ao saber de sua morte, convidou os familiares para a Missa em sua casa, a fim de “conhecer a mulher que doou um filho à Igreja”. Foram recebidos pelo Papa,  a mãe do sacerdote, Senhora Carmela; o irmão Fábio; e um amigo da família, Padre Aniello de Luca.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo