window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047'); window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'G-EZJ58SP047');

Saiba mais

O que é a visita ad Limina? Arcebispo explica em detalhes

Os bispos do mundo todo têm um ponto em comum na sua agenda pastoral: a visita ad Limina Apostolorum. Mas o que acontece exatamente nesta visita? Como ela surgiu e qual sua importância?

O Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ), Dom Orani João Tempesta, escreveu um artigo por ocasião da visita ad Limina que os prelados do Regional Leste I – que compreende todo o estado fluminense – estão fazendo entre os dias 23 e 30 deste mês.

"A visita 'ad limina Apostolorum', que significa no limiar, na soleira, na entrada, nos limites (das basílicas) dos apóstolos (Pedro e Paulo), é uma visita dos bispos diocesanos aos túmulos dos Apóstolos, na Diocese de Roma, […] feita com periodicidade quinquenal, ou seja, obrigatória a cada cinco anos. […] É prevista no Código de Direito Canônico nos seus cânones 399-400", explica.

Acesse
.: Romaria dos Bispos (Visita ad Limina) – Artigo de Dom Orani

Além disso, a visita também é, "evidentemente, uma visita de trabalho, de reuniões e de contatos que os bispos fazem junto à Santa Sé e a seus diversos organismos e dicastérios e comissões pontifícias".

O Arcebispo do Rio ensina que o ato "é uma demonstração de afeto e de obediência ao sucessor de Pedro num reconhecimento visível de sua universal jurisdição sobre todo o orbe [mundo] católico dentro de uma peregrinação dos bispos a Roma e com um encontro pessoal com o Santo Padre".

Na volta às fontes e inspirações originais, bem como a celebração nos lugares emblemáticos da fé católica, os pronunciamentos do Santo Padre são fonte de conselho, orientações e diretrizes para as igrejas particulares.

Um dos pontos importantes é o envio dos relatórios completos sobre a situação das dioceses, normatizado pelo Papa São Pio X já em 1909. "Nesse relatório, os bispos prestam contas de suas administrações ao Papa e à Santa Sé. […] É um relatório minucioso sobre a situação geral e o estado específico da diocese. Esse relatório deve ser entregue em até seis meses antes da visita e não menos de três meses do início desta", diz Dom Orani.

Siga o Canção Nova Notícias no twitter.com/cnnoticias
Conteúdo acessível também pelo iPhone – iphone.cancaonova.com

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo