Catequese

Unidade dos cristãos é dom de Deus e fruto da oração, diz Papa

O Papa Bento XVI falou sobre a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (Souc) na Catequese desta quarta-feira, 19.

"Todos os crentes em Cristo são convidados a unir-se em oração para testemunhar o profundo vínculo que existe entre si e invocar o dom da plena comunhão. É providencial o fato de que, no caminho para construir a unidade, seja colocada no centro a oração: isso recorda-nos, mais uma vez, que a unidade não pode ser simples produto do operar humano; essa é, antes de tudo, dom de Deus, que comporta um crescimento na comunhão com o Pai, o Filho e o Espírito Santo", afirma.

Acesse
.: Catequese de Bento XVI sobre Souc

O Pontífice também recordou um ensinamento do Concílio Vaticano II, segundo o qual as orações em comum são um meio eficaz para implorar a graça da unidade e, também, manifestação autêntica dos vínculos através dos quais os católicos permanecem unidos com os irmãos separados.

"O caminho rumo à unidade visível entre todos os cristãos reside na oração, porque, fundamentalmente, a unidade não a 'construímos' nós, mas a 'constrói' Deus, vem d'Ele, do Mistério trinitário, da unidade do Pai com o Filho no diálogo de amor que é o Espírito Santo e o nosso compromisso ecumênico deve abrir-se à ação divina, deve fazer-se invocação cotidiana do auxílio de Deus. A Igreja é sua e não nossa", salienta.

O Papa salientou que todos os cristãos têm uma responsabilidade comum diante do mundo: dar um forte testemunho, fundamentado espiritualmente e sustentado pela razão, do único Deus que se revelou e nos fala em Cristo, "para sermos portadores de uma mensagem que oriente e ilumine o caminho do nosso tempo, frequentemente privado de claros e válidos pontos de referência".

Para concretizar essa missão, o amor recíproco, o sentir que existe uma verdadeira unidade interior entre o que seguem o Senhor, calaborar o máximo possível para resolver as questões ainda pendentes e ser consciente de que o Senhor deve sempre auxiliar ao longo do caminho são pontos de auxílio indicados por Bento XVI.

4 características da unidade e do amor

O tema da Souc 2011 é "Unidos no ensinamento dos apóstolos, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações" (At 2, 42) – referente à experiência da primeira comunidade cristã de Jerusalém.

"O Pentecostes como início da Igreja assinala o alargamento da Aliança de Deus com todas as criaturas, com todos os povos e em todos os tempos, para que toda a criação caminhe rumo ao seu verdadeiro objetivo: ser lugar de unidade e de amor", acrescentou o Papa.

A partir do trecho bíblico tema da Souc, o Santo Padre elencou quatro características que definem a comunidade cristã de Jerusalém como lugar de unidade e amor. "Estes quatro elementos representam ainda hoje as pilastras da vida de toda a comunidade cristã e constituem também o único fundamento sólido sobre o qual progredir na busca da unidade visível da Igreja", diz.

1 – Fidelidade – os primeiros cristãos recebem o Evangelho da boca dos Apóstolos, unem-se pela escuta e proclamação da Palavra. "Todo o esforço para a construção da unidade entre todos os cristãos passa através do aprofundamento da fidelidade ao depositum fidei transmitido pelos apóstolos", explica o Papa;

2 – Comunhão fraterna – tanto no tempo da primeira comunidade cristã quanto hoje, essa é a expressão mais tangível da unidade entre os discípulos do Senhor, segundo o Santo Padre. Ele salientou que a partilha dos bens sempre encontrou diversas formas de expressão na história da Igreja. "Uma dessas, peculiar, é a dos relacionamentos de fraternidade e amizade construídos entre cristãos de diversas confissões. A história do movimento ecumênico é assinalada por dificuldades e incertezas, mas é também uma história de fraternidade, cooperação e partilha humana e espiritual, que transformou de modo significativo as relações entre os crentes no Senhor Jesus: todos estamos comprometidos a continuar sobre essa estrada";

3 – Comunhão no sacrifício de Cristo – o momento da fração do pão, em que se torna presente o único sacrifício da Cruz, era essencial na vida da comunidade de Jerusalém e, também hoje, é o cume da união com Deus e, portanto, representa também a plenitude da unidade dos discípulos de Cristo, a plena comunhão. "Durante esta semana de oração, é particularmente viva a amargura pela impossibilidade de partilhar da mesma mesa eucarística, sinal de que estamos ainda distantes da realização daquela unidade pela qual Cristo rezou", explica o Bispo de Roma. Nesse sentido, a Souc ganha também uma dimensão penitencial, o que deve tornar-se motivo para um empenho ainda mais generoso para que sejam removidos os obstáculos à plena comunhão;

4 – Oração – é a atitude constante dos discípulos de Cristo, isto é, acompanha a vida cotidiana em obediência à vontade de Deus. "A oração cristã, participação na oração de Jesus, é, por excelência, experiência filial, como nos atestam as palavras do Pai Nosso. [...] Colocar-se em atitude de oração significa, portanto, também abrir-se à fraternidade que deriva do ser filhos do único Pai celeste, e estar dispostos ao perdão e reconciliação", sublinhou Bento XVI.

A audiência

O encontro do Bispo de Roma com os fiéis reunidos na Sala Paulo VI aconteceu às 7h30 (horário de Brasília – 10h30 em Roma).

Na saudação aos fiéis de língua portuguesa, o Papa salientou:

"Amados peregrinos de língua portuguesa, sede bem-vindos! A todos saúdo com grande afeto e alegria, exortando-vos a perseverar na oração, pedindo a Deus o dom da unidade, a fim de que se cumpra no mundo inteiro o seu desígnio de salvação! Ide em paz!"

Assista à Catequese na íntegra

Leia mais
.: Igrejas cristãs se unem em oração pela unidade
.: Texto-base da Semana de oração pela Unidade dos Cristãos 2011

Comentários

comentários

↑ topo